6 dicas de sucesso para o empreendedor de primeira viagem

dicas para o empreendedor de primeira viagem

Você é um empreendedor de primeira viagem? Lançar-se no desafio de abrir a sua primeira empresa pode ser emocionante e gratificante, mas essa empreitada também pode esconder muitas armadilhas.

A decisão de aventurar-se nesse lucrativo mundo é apenas o primeiro desafio. Você precisará trabalhar duro para garantir que seu negócio seja bem-sucedido. Também precisará estabelecer uma rede de contatos e aprender coisas novas frequentemente. Para tornar o seu caminho menos tortuoso, preparamos 6 dicas para que você alcance o sucesso. Confira!

6 dicas de sucesso para o empreendedor de primeira viagem

Tenha foco

De acordo com um estudo publicado pela Small Business Administration (SBA), cerca de 50% das empresas iniciantes fecham as portas antes de completar o primeiro ano de funcionamento e 95% dessas empresas encerram suas atividades antes de completar cinco anos. Preocupante, não é mesmo?

Segundo o mesmo estudo, o principal erro dos empreendedores de primeira viagem é perder o foco logo nos anos iniciais. Para que a sua empresa não faça parte dessa triste estatística, evite concentrar seus esforços em muitos projetos ao mesmo tempo.

Fazer malabarismos se ocupando de muitas tarefas limitará sua eficácia e a sua capacidade de ser bem sucedido nos projetos que realmente são importantes para a sua empresa. Use a máxima: fazer uma coisa bem feita é muito melhor do que fazer dez coisas não tão bem feitas assim. 

É um empreendedor de primeira viagem? Comece agora

É importante planejar antes de se aventurar em novos empreendimentos. Mas também é importante observar que você nunca será um verdadeiro empreendedor até colocar sua ideia em ação e testa-la.

Se esse é o seu objetivo, não fique muito tempo planejando e esperando o momento ideal para abrir a seu empresa, faça isso hoje mesmo. Elabore um plano de ação e trabalhe nele. Teste esse plano com seus amigos ou parentes e conheça a opinião deles sobre o negócio que se inicia. 

Eduque-se todos os dias

Aprender é uma parte importante da vida de um empreendedor. Você pode achar que sabe tudo, mas para empreender é importante aprender novas maneiras e experimentar melhores formas de como administrar seus negócios.

Faça cursos, assista palestras e leia artigos inspiradores sobre empreendedores de sucesso!

Além disso, desenvolva a arte de ouvir e pesquise sobre outras empresas que desenvolveram planos de negócios inovadores e bem-sucedidos. Saiba como elas administram seus negócios e entenda qual a sua visão para o futuro. 

Forme uma rede de contatos

Um empreendedor de primeira viagem deve formar uma rede de contatos se conectando com amigos, empresários de destaque e ex colegas de faculdade. Você pode montar a sua rede de relacionamento por meio de plataformas de mídia social, como o Linkedln, que permite que você se conecte com mentores e empresários de sucesso, mesmo que eles estejam em cidades e países diferentes do seu. 

Essas pessoas podem levá-lo a fazer negócios e a ter ideias inovadoras, capazes de aprimorar a sua estratégia de negócios. 

Tenha uma ótima equipe de trabalho

Um empreendedor de primeira viagem precisa ter uma equipe de trabalho que faça a sua empresa prosperar. Por isso, ao contratar seus funcionários, selecione pessoas altamente qualificadas e garanta que a sua equipe de trabalho seja composta por uma variedade de talentos capazes de garantir o seu sucesso como empreendedor.

Contratar duas ou três pessoas que tenham experiência comprovada é a garantia de alcançar o sucesso no mundo empresarial.

Faça sua lição de casa

Não há nada mais frustrante do que se aventurar em um campo desconhecido e fracassar. Um empreendedor de primeira viagem pode falhar porque fez as suas escolhas baseadas na intuição, em vez de se basear em pesquisas e dados detalhados.

Antes de comprometer seu tempo, esforço e recursos em um novo negócio, faça pesquisas detalhadas de mercado e conheça bem o seu público-alvo, quais são os produtos semelhantes ao seu existentes e quais são os desafios que você enfrentará. Você não quer começar tudo de novo porque não fez pesquisas suficientes, não é mesmo?

Você é empreendedor de primeira viagem? Quais são os desafios que você enfrenta para começar a sua empresa? Comente abaixo com a gente!

Compartilhar esse post

O que é crucial na organização empresarial?

 

O que é crucial na organização empresarial?

A organização empresarial é crucial para o desenvolvimento, tanto do negócio quanto da equipe. Essa organização precisa se embasar em diversos fatores para ser vista com excelência e poder realizar os processos internos e externos da melhor maneira possível.

Mas, afinal, o que é essencial para uma boa organização empresarial? Quais são os fatores e variáveis que precisam ser analisados para isso? Continue a leitura e veja abaixo as respostas para essas e outras perguntas sobre o assunto!

O que é organização empresarial?

Para entender como ter excelência na organização empresarial, precisamos primeiramente entender o conceito dessa expressão.

Estamos falando de uma pessoa jurídica, ou seja, uma empresa, que tem um objetivo definido e que é composta por duas ou mais pessoas com metas e desejos em comum. Cada um dos colaboradores tem funções pré-estabelecidas.

Há também diferentes tipos de organização empresarial, ou seja, uma classificação que pode ser feita segundo sua finalidade econômica (com ou sem fins lucrativos), função desempenhada (cultural, educativa, etc.) porte (micro, pequena, média e grande porte), estrutura (informal ou formal) e operações (nacionais ou multinacionais).

O que é essencial para uma boa organização empresarial?

Centralize as informações

A sua mente não é uma memória de computador na qual você armazena tudo, em detalhes, e tem acesso a hora que quiser. Por conta disso, é muito importante ter todas as informações importantes como reuniões, prazos, pagamentos e outros anotadas em algum local, mas deve ser em um único local.

Em vez de usar post-its, agenda, aplicativos e outras ferramentas, escolha uma, aquela com a qual você consegue se organizar melhor. Coloque todos os lembretes em uma única ferramenta e assim você poderá se organizar melhor.

Identifique o cenário

É impossível saber para onde se quer ir, se a empresa não sabe em qual situação está no momento. Portanto,  analise todos os pontos fortes e fracos, as ameaças e as oportunidades que estão presentes no mercado atual.

Com essas informações em mãos, será mais fácil saber o que se deseja fazer, se é necessário elaborar mudanças e se a empresa está indo ou não para o caminho almejado.

Faça um planejamento

Não importa o que você faça, se tomou a decisão de alcançar um determinado objetivo, é necessário saber como pretende chegar lá e a melhor forma para isso é traçar um planejamento.

É necessário estabelecer as metas de curto, médio e longo prazo, saber quando é necessário realizar reuniões com os setores ou com todos os funcionários, entre outros aspectos que devem estar presentes de acordo com a necessidade da sua organização.

Nesse caso, você pode usar o sistema 5W2H para guiá-lo no planejamento de forma mais fácil. Por meio de perguntas, as respostas se tornarão um excelente roteiro para seguir e estabelecer boas ideias:

  1. Who: quem fará cada função dentro da empresa?

  2. Where: em que local as ações acontecerão?

  3. What: o que será feito?

  4. Why: por será feito? De que forma essa ação é necessária?

  5. When: quando será feito? É necessário montar um cronograma?

  6. How: como será feito? Quais métodos serão utilizados?

  7. How much: quanto essa ação vai custar para a empresa?

A partir das respostas é possível elaborar um plano de ação completo para a sua organização empresarial, evitando que você se perca em meio a tantas informações.

Defina metas

As metas devem ser elaboradas dentro do planejamento, mas devido à versatilidade, ela deve ser acompanhada bem de perto, dentro de um intervalo de tempo estabelecido. Por exemplo, é bastante comum que os funcionários de um determinado banco tenham metas de vendas de produtos.

Elas servem para estabelecer um caminho a seguir e ajudar no crescimento do negócio. Acompanhar de perto esses números é vital para a saúde da empresa, especialmente a financeira. As metas também são uma forma de direcionar os colaboradores para o caminho mais adequado.

Além de pensar na parte prática, é necessário analisar também o cenário emocional de todos. Quanto mais satisfeitos os colaboradores estão, mais produtivos eles ficam.

Portanto, promova um ambiente de qualidade para o trabalho com uma cultura de colaboração e também um local fisicamente agradável evitando problemas de saúde ocupacional e melhorando a organização empresarial.

O que mais você faria para melhorar a organização empresarial? Deixe as suas dicas nos comentários!

Compartilhar esse post

O que é ergonomia no trabalho e qual sua importância?

Muitas são as patologias que podem acometer o indivíduo dentro do local de trabalho, são as chamadas doenças ocupacionais. Para evitar que esse tipo de problema, um dos fatores que precisa ser pensado é na ergonomia no trabalho.

Mas, o que é ergonomia no trabalho? Como posso aplicá-la dentro da minha empresa e cuidar melhor da saúde dos meus funcionários?

Se você quer descobrir o que é ergonomia no trabalho e as respostas para todas as perguntas que citamos acima, continue lendo este artigo.

O que é ergonomia no trabalho?

Primeiro, vamos pensar em ergonomia de uma forma geral. Ela é o estudo que gira em torno da interação entre o homem e a máquina e tem como principal função evitar problemas de saúde nos trabalhadores e aumentar a segurança do local.

É um conhecimento de extrema importância já que influencia diretamente na produtividade da equipe e, consequentemente, nos lucros da empresa.

Ela está tão atrelada ao homem, que a ergonomia também é chamada de Engenharia dos Fatores Humanos. A ideia principal da ergonomia no trabalho é adaptar o ambiente ao indivíduo, melhorando a funcionalidade e ajudando na função. Há um aumento na eficiência dos processos e ainda oferece diversos benefícios ao trabalhador:

  • Reduz o índice de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais;

  • Aumenta o uso de técnicas mais seguras;

  • Oferece maior conforto;

  • Reduz o cansaço.

Há também um ganho em sentido psicológico. Doenças costumam causar estresse e ansiedade que, por sua vez, causam outras doenças. Sendo assim, saber o que é ergonomia no trabalho e ir mais a fundo no assunto é muito importante para o seu negócio.

Qual a importância da ergonomia no ambiente de trabalho?

Vamos agora falar um pouco mais sobre todas as vantagens e os benefícios que a ergonomia traz ao local de trabalho. Assim, você conseguirá enxergar melhor a importância dessa ciência para a sua empresa.

Reduz o número de afastamentos

Quando um funcionário fica doente e falta ao trabalho, a empresa acaba arcando com os custos do empregado por, pelo menos, 15 dias de afastamento. Assim, doenças ocupacionais podem causar diversos prejuízos não só para o trabalhador, como também para a empresa.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), cerca de 180 mil trabalhadores se afastam do trabalho por doenças ocupacionais.

Investir em ergonomia evita todos esses prejuízos para a empresa, inclusive a troca de funcionários, ainda que temporária. Muitas doenças ocupacionais e afastamentos podem ser evitados com uma simples mudança de atitude e também com investimento em móveis e dispositivos que ajudem a saúde do trabalhador.

Aumenta a sensação de valorização

Você quer que os seus funcionários sintam-se satisfeitos em trabalhar na sua empresa? Então, mostre a importância de cada um deles para o sucesso do negócio. Uma das maneiras de demonstrar isso é investindo em ergonomia, ou seja, na saúde.

Esse é um dos aspectos motivacionais importantes para aumentar a produtividade. Sabemos que a motivação é extremamente importante no local de trabalho e gera diversos benefícios para todos, inclusive para a empresa.

Aumenta a produtividade

Como já citamos neste texto, um funcionário que está com a saúde em dia consegue ser mais produtivo. Afinal de contas, quem consegue trabalhar bem sentindo dor? Então, se você quer um empregado mais produtivo e, assim, aumentar os lucros da empresa, ultrapassando as metas, dê maior conforto e segurança para que ele exerça sua função.

Não apenas pela questão da dor, mas também pela motivação da qual acabamos de falar. Uma pessoa motivada trabalha melhor. Assim, apenas o fato de saber o que é ergonomia no trabalho e como ela pode ajudar os seus funcionários, consegue trazer inúmeros benefícios para a empresa.

Como aplicar a ergonomia no meu negócio?

Há várias formas de fazer isso. Por exemplo, implementar o hábito da ginástica laboral entre os funcionários, orientá-los para que levantem mais vezes da cadeira ou que sentem mais vezes (caso o trabalho seja feito na maior parte do tempo em pé), também são algumas coisas simples que podem ser feitas.

Invista também em móveis ergonômicos. Por exemplo, uma cadeira ergonômica é feita para se adaptar à curvatura natural da coluna, algo que uma cadeira comum não pode oferecer. Ela tem que ter uma altura adaptável a altura da mesa e os pés devem tocar completamente no chão — nesse caso, providenciar apoios pode ser uma boa ideia.

Agora que você já sabe o que é ergonomia no trabalho e como esse conhecimento é importante, curta as nossas redes sociais — Facebook e Instagram — e saiba mais sobre o assunto!

Compartilhar esse post

Afinal, quais são os móveis adequados para o trabalho?

O local de trabalho é o ambiente no qual você passa boa parte do dia. Não importa se você precisa se deslocar ou se trabalha em sistema home office, conforto nesse momento é sempre importante. Mas, como saber quais são os móveis adequados para o trabalho? Como escolher a melhor opção e ir além da beleza?

Muitas pessoas passam horas na frente do computador e isso pode gerar uma série de problemas para a saúde, especialmente por conta do posicionamento. Por exemplo, quando a tela do computador não está em uma altura compatível com a dos olhos, a cervicalgia (dor na coluna cervical — região do pescoço) pode surgir com o passar do tempo. Ela pode se tornar uma doença ocupacional, trazendo dificuldades para que os funcionários continuem laborando.

A importância da ergonomia dos móveis para escritório

Já ouviu falar em um conceito chamado ergonomia? Ela estuda a interação do ser humano com o ambiente de trabalho e tem como principal objetivo conseguir uma adaptação mais adequada do corpo humano ao ambiente de trabalho ou vice-versa.

É uma forma de evitar ou, pelo menos, minimizar problemas de saúde como a LER /DORT (Lesão por Esforço Repetitivo/Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho).

São situações muito comuns, especialmente em escritórios. Por exemplo, a Síndrome do Túnel do Carpo é uma patologia encontrada com frequência em pessoas que usam o mouse sem nenhum tipo de apoio para o braço.

Os móveis adequados para o trabalho

Além da beleza, é preciso levar em conta a funcionalidade e a disposição dos móveis, ou seja, a ergonomia. Vários são os móveis utilizados dentro do ambiente de trabalho e é preciso escolhê-los com o máximo de conhecimento para oferecer segurança e melhor desempenho aos funcionários.

Vamos ver abaixo quais são os móveis adequados para o trabalho e o que você precisa saber sobre eles antes de investir.

Cadeiras ergonômicas

Dentro do escritório, os seus funcionários passam cerca de 8  ou mais horas por dia sentados. Além das doenças causadas por conta do sedentarismo, também é preciso pensar nas que são causadas pela má postura e que podem provocar o afastamento do funcionário ao trabalho e prejuízo financeiro para a empresa.

Trabalhar em pé durante esse tempo também pode causar outros problemas como os circulatórios nos membros inferiores, posturais, lombalgia, etc. Então, o que fazer nesses casos?

Incentivar que o funcionário faça alongamentos de vez em quando e que caminhe um pouco dentro do escritório são algumas atitudes que podem evitar problemas de saúde. Mas, como eles precisam passar uma boa parte do tempo sentados, as cadeiras ergonômicas são um dos móveis adequados para o trabalho.

Elas são excelentes e indicadas para aqueles que trabalham por muito tempo sentados. Ela consegue corrigir a postura e, a partir disso, dores de coluna, problemas no nervo ciático, entre outros passam a ser evitados. Além disso, esse tipo de cadeira é mais confortável e também reduz a pressão exercida nos quadris. Dessa forma, é muito mais fácil se concentrar e fazer um trabalho melhor.

Arquivos

O local para armazenar os documentos do escritório, ou seja, o arquivo, precisa ser um local bem organizado, para que seja fácil de encontrar o que for preciso e de forma rápida. Uma boa opção, nesse caso, são os arquivos deslizantes.

Eles conseguem guardar mais documentos, ocupam menos espaços e ainda evitam problemas de coluna ou outros articulares e musculares que o funcionário possa ter. Esse tipo de arquivo poupa um esforço físico considerável, evitando assim possíveis lesões no ambiente de trabalho.

Mesas

É claro que esse móvel não poderia faltar aqui. Na hora de escolher uma mesa para o seu escritório, leve em conta a resistência do material, afinal de contas, você colocará um computador, livros, diversos papéis, entre outras coisas que geram uma carga extra. Portanto, preze pela qualidade na hora da compra.

O espaço que a mesa oferece também precisa ser considerado. Ela precisa ser grande o suficiente para que todos os materiais que você utiliza com frequência possam ficar bem organizados, mas também não pode ser grande ao ponto de prejudicar a funcionalidade do local como a passagem de pessoas.

Além dos móveis adequados para o trabalho citados acima, você também deve pensar em outros como, por exemplo: as divisórias. Elas não são necessariamente um móvel, mas consegue fazer uma grande diferença dentro do ambiente de trabalho.

Em um local com muitos funcionários, é normal que uns fiquem ao lado dos outros, mas é importante manter o mínimo de privacidade de cada um deles, evitando maiores conflitos.

Quer receber mais dicas sobre móveis adequados para o trabalho e tudo mais que precise para o seu escritório? Então curta a nossa página no Facebook e acompanhe todas as novidades por lá!

Compartilhar esse post

Quais os maiores desafios de um profissional liberal?

quais os maiores desafios de um profissional liberal?

Como profissional liberal, você poderá obter muitas recompensas pessoais e financeiras, mas também enfrentará vários desafios. Em um curto espaço de tempo, terá que se adaptar com novos canais de marketing, aprender a utilizar novas tecnologias e a competir em um cenário global — coisas imagináveis entre nossos pais.

Mas esses não são os únicos desafios de um profissional liberal: o tempo gasto administrando o seu escritório pode ser muito maior do que o planejado e o dinheiro que precisá ser investido para manter as coisas funcionando também pode ser um problema nos anos inciais.

No entanto, com um planejamento cuidadoso, você poderá antecipar alguns desses desafios e ser capaz de superá-los. Veja como:

Desafios de um profissional liberal – Gerenciar o fluxo de caixa

Desafio: o gerenciamento eficiente do fluxo de caixa é essencial para a sobrevivência de um escritório, pois muitos profissionais liberais lutam para fechar as contas enquanto aguardam a chegada dos cheques.

Parte desse problema decorre do atraso no faturamento, o que é comum no mundo empresarial. O seu escritório realiza um serviço, envia uma fatura e o pagamento só ocorre depois de 30 dias, enquanto isso, as contas se acumulam.

Esperar muito tempo para receber um pagamento pode dificultar o bom funcionamento do escritório — e quando um cliente não paga, você pode se ver em maus lençóis.

Solução: orçamento e planejamento adequados são essenciais para manter um fluxo de caixa eficiente, mas nem sempre isso o poupará de se estressar com as contas a pagar. Uma maneira de melhorar essa dinâmica é exigir um adiantamento para os serviços que serão realizados. O adiantamento deve cobrir todas as despesas associadas a um determinado projeto, bem como garantir algum lucro para você. Ao exigir um pré-pagamento, é possível ter certeza de que você não ficará pagando contas em atraso e se o adiantamento incluir algum lucro, é possível ter certeza de que você não trabalhará no vermelho.

Outra estratégia para melhorar o fluxo de caixa é exigir que os pagamentos sejam realizados de forma mais rápida. Você pode ajustar o pagamento para 15 dias, por exemplo. Isso significa que, se um cliente atrasar o pagamento, o seu escritório terá duas semanas para realizar a cobrança e receber o pagamento antes do vencimento das contas do próximo mês.

Desafios de um profissional liberal – Contratar funcionários

Desafio: você sabe quem mais teme entrevistas de emprego? Não são os candidatos a uma vaga de emprego, na verdade são os empresários. Esse é um dos maiores desafios de um profissional liberal: analisar currículos, fazer entrevistas e examinar a qualificação de cada candidato, pois todo esse processo pode demandar muito tempo.

Solução: seja específico. Muitos anúncios de trabalho são incrivelmente vagos em relação às qualificações que os candidatos devem possuir e sobre quais tarefas devem realizar. Você pode poupar muito tempo pré-qualificando candidatos por meio de anúncios específicos, que detalhem as características necessárias para ocupar a vaga e o trabalho que deve ser realizado. Encontre seus funcionários por meio de uma campanha de marketing centrada no cliente: através de excelente segmentação. Lembre-se, para conseguir contratar bons funcionários e mantê-los a longo prazo, é importante oferecer um pacote atraente de benefícios.

Depois de atrair um grupo de possíveis candidatos, organize uma entrevista e faça perguntas relevantes sobre o a experiência de cada um, suas expectativas e objetivos a longo prazo. Lembre-se de que você está procurando um parceiro para ajudá-lo a operar e a expandir seus negócios, e por isso esse processo é fundamental para que o seu escritório encontre um papel de destaque no mercado.

Desafios de um profissional liberal – Gerenciar o tempo

Desafio: gerenciar o tempo pode ser um dos maiores desafios de um profissional liberal. Se você tivesse mais tempo disponível, poderia realizar muitas coisas, não é mesmo?

Solução: Assim como o dinheiro, o tempo não cresce em árvores. Então o seu tempo deve ser gasto da forma mais produtiva possível:

  • Crie listas de metas: essas listas devem ser divididas em metas anuais, mensais e semanais. As metas semanais devem ser divididas em tarefas importantes que devem ser realizados a cada dia.

  • Sempre pergunte a si mesmo: “Estou fazendo o melhor uso do meu tempo ou estou me ocupando com tarefas desnecessárias?”.

Desafios de um profissional liberal – Delegar tarefas

Desafio: Você sabe que precisa delegar tarefas, mas acaba revisando os trabalhos não realizados por você.

Solução: Ao planejar a sua rotina, seja específico quanto as tarefas que não precisam ser realizadas por você. Em seguida, anote as etapas detalhadas das tarefas que podem ser realizadas por seus funcionários. Não faça suposições e não assuma que um colaborador será capaz de pensar por si mesmo — para completar um trabalho na íntegra ele precisará ser treinado. Portanto, não diga “liste esses dados em uma planilha”, ao invés disso, diga “liste alfabeticamente XYZ na coluna da direita e a estatística A na próxima coluna”. Isso pode parecer um exagero, mas reserve um tempo para explicar as tarefas que precisam ser realizadas e isso garantirá que elas sejam feitas da melhor maneira possível.

E na sua opinião? Quais os maiores desafios de um profissional liberal? Deixe o comentário abaixo!

Compartilhar esse post

Quer aumentar o espaço da empresa? Veja essas 5 dicas

Quer aumentar o espaço da empresa? Veja essas 5 dicas

Você está querendo dar um passo adiante, mas não maior que a perna. A sua empresa cresceu, está precisando contratar novos funcionários, mas ainda não tem condições financeiras de arcar com o aluguel de uma sala maior.

Pois bem, aumentar o espaço da empresa pode ser mais fácil do que parece, especialmente se você não precisa mudar de endereço.

É possível sim conseguir mais espaço apenas ajustando-se internamente. Assim como na sua própria casa, uma simples mudança de mobília pode ser o bastante para ganhar alguns metros quadrados e deixar o ambiente mais confortável.

Além disso, há outras providências que podem ser tomadas para aumentar o espaço da empresa. Veja abaixo maneiras práticas e simples de resolver esse problema e o melhor de tudo: dentro do seu orçamento!

Como aumentar o espaço da empresa?

1. Não guarde itens desnecessários

O primeiro passo é organizar o que já tem, ou seja, fazer uma verdadeira faxina nos documentos ou mesmo naqueles objetos que ficam eternamente guardados no “quarto do fundo”. Analise todos os arquivos, veja aqueles que já podem ser jogados fora e elimine gavetas.

Há duas boas formas de organizar melhor os documentos da empresa e liberar espaço. Uma delas é digitalizar os arquivos que não são frequentemente utilizados e armazená-los na nuvem. Assim, você pode mandar a versão em papel pro lixo (de preferência para o serviço de reciclagem da sua cidade) e aumentar o espaço.

Aqueles documentos que precisam estar na versão em papel podem ser armazenados em móveis mais modernos. Por exemplo, existem arquivos que ocupam pouco espaço por serem feitos de forma mais funcional.

O mesmo vale para os móveis. Aqueles que não podem ser reformados, precisam ir para outro lugar. Eles ocupam muito espaço e já não apresentam nenhuma funcionalidade para os colaboradores da empresa.

2. Invista em móveis planejados

Os móveis planejados são a melhor maneira para aumentar o espaço da empresa sem precisar alugar um local maior e aumentar as despesas fixas mensais. Com eles você pode aproveitar cada pequeno espaço do cômodo e assim, liberar uma boa quantidade de espaço, inclusive para contratar mais pessoas ou mesmo usar divisórias para separar a empresa em setores.

Antes de tomar a decisão, vá até uma loja com bons profissionais e com autoridade no mercado. Além de oferecer boas ideias, eles conseguem mostrar como tudo ficará antes de começar a obra.

3. Coloque espelhos e use cores claras

Essas estratégias não aumentam de fato o espaço da sala, mas conseguem dar a impressão de que assim é. Paredes com espelhos conseguem passar a sensação de que o espaço é o dobro do que realmente é e isso já oferece um certo conforto visual. Além disso, o uso de espelhos deixa o local mais moderno.

Quanto às cores, as claras conseguem produzir esse efeito de aumentar o espaço da empresa e, o melhor de tudo: elas são relaxantes, reduzindo o nível de estresse dos colaboradores. Tons como gelo, cinza, branco, bege são excelentes para usar dentro das empresas.

4. Use portas de correr

Essa é, sem dúvidas, uma excelente forma de aumentar o espaço da empresa. As portas de correr não ocupam espaço e evitam que uma mesa ou cadeira tenham que ficar em locais distantes para permitir a abertura da porta e a entrada e saída do local.

Além disso, as portas de correr são bem práticas e podem ser usadas nos mais diversos materiais. E, o mais importante, possuem um custo baixo e não comprometerão o orçamento da sua empresa.

5. Seja organizado

A organização é fundamental para qualquer trabalho, não importa qual o nicho de atuação. Além de aumentar o espaço, ser organizado consegue oferecer diversas vantagens como, por exemplo:

  • Encontrar as coisas quando precisa rapidamente;
  • Evitar o esquecimento de prazos;
  • Aumentar a produtividade;
  • Evitar a perda de objetos.

Além disso, um ambiente desorganizado ou mesmo a própria mesa do colaborador faz com que o cérebro reaja de forma negativa. Um local sem a devida organização consegue aumentar o nível de estresse das pessoas ali presentes e também prejudicar o foco no trabalho.

Depois de analisar essas dicas, é possível notar que é aumentar o espaço da empresa não é um “bicho de sete cabeças” como muitas pessoas pensam e existem diversas alternativas além da mudança de local. Ir para um novo endereço, por mais que seja maior, além de aumentar os custos, também pode fazer você perder alguns bons clientes.

Conhece alguém que está precisando dessas dicas? Então compartilhe esse conteúdo nas suas redes sociais!

Compartilhar esse post

Como criar uma clínica terapêutica legalizada?

O que é preciso para criar uma clínica terapêutica legalizada?

O Brasil é um país de empreendedores. O porcentual de brasileiros envolvidos na criação de uma empresa é superior ao de países como Alemanha e Estados Unidos, por exemplo.

Se você também tem espírito empreendedor, talvez deseje criar uma clínica terapêutica. Para isso, você pode fazer parcerias com outros profissionais, procurar um local adequado e fornecer um atendimento de alta qualidade para àqueles que buscam combinar tratamentos complementares a seus tratamentos médicos.

“Mas, afinal, por onde começar?”.

Neste conteúdo disponibilizamos seis dicas para ajudá-lo no difícil caminho para criar uma clínica terapêutica. Confira quais são elas:

Faça uma pesquisa de mercado

Pesquise a região onde você deseja abrir uma clínica terapêutica. Essa pesquisa precisa ser detalhada e incluir itens como: quantas clínicas existem nessa mesma região, os tipos de terapias que elas fornecem e se essas clínicas se dedicam a algum público específico.

Além disso, busque informações detalhadas sobre os tipos de terapias e tratamentos alternativos que as pessoas mais procuram. A partir dessa pesquisa, você pode determinar o grupo de profissionais de saúde que poderiam trabalhar em conjunto com você.

Faça boas parcerias

Existem várias maneiras de encontrar e abordar parceiros em potencial. Você pode ir a eventos destinados a profissionais que trabalham com terapias alternativas ou participar de grupos e fóruns online. Nessas ocasiões, aproveite para discutir a possibilidade de começar a oferecer referências uns dos outros.

À medida que sua prática individual crescer, digamos, de um consultório em casa para a necessidade de criar uma clínica terapêutica, você pode considerar a possibilidade de firmar uma sociedade com alguns desses profissionais e até mesmo adicionar novas pessoas ao grupo.

Ofereça bons tratamentos alternativos

Alguns dos tratamentos mais populares incluem acupuntura, aromaterapia, fitoterapia, homeopatia, reiki e acupuntura. Você também pode considerar focar em diferentes especialidades terapêuticas como medicina esportiva, cuidados para a mãe e o bebê, maternidade, idosos ou cuidados para toda a família. Isso é uma maneira de diferenciar a sua clínica da multidão.

Por exemplo, criar clínica terapêutica para mães e bebês permite que você ofereça serviços estimulantes à amamentação e cuidados e tratamentos de relaxamento voltados para mães e seus bebês.

Uma clínica voltada para a mulheres grávidas pode oferecer doulas, aulas de ioga específicas para a hora do parto, reiki e aromaterapia.

Uma clínica terapêutica voltada para a área esportiva pode oferecer suporte ao tratamento recomendado por um fisioterapeuta, e até mesmo vender alguns tipos de tênis ou roupas.

Como criar uma clínica terapêutica?

Invista em publicidade

A melhor publicidade é a propaganda boca a boca. Portanto, como mencionado acima, ter uma rede de referências formada por profissionais parceiros ajudará sua clínica terapêutica a se estabelecer como um local confiável e bem referenciado.

Investir em um site também é muito importante, uma vez que grande parte dos seus pacientes descobrirão a sua clínica e os serviços oferecidos por ela ao fazer uma pesquisa online.

Lembre-se: quanto mais informações você puder fornecer sobre seus serviços e sobre suas qualificações profissionais, maior a chance de converter visitantes em pacientes.

Por último, mas não menos importante, não deixe de colocar um anúncio no jornal do seu bairro comunicando aos moradores o dia e a hora da inauguração da sua clínica. Oferecer um dia aberto para a comunidade permitirá que você conheça e cumprimente clientes em potencial e mostre todo o seu conhecimento e como a sua clínica poderá melhorar a vida de cada morador.

Ofereça aulas gratuitas

Uma boa maneira de atrair as pessoas para sua clínica é oferecendo aulas alternativas relacionadas à saúde. Ioga, massagem em bebês, aromaterapia e automassagem são apenas algumas formas de se estabelecer como um especialista na sua comunidade.

Também é importante preparar um livreto de políticas da sua clínica e compartilhar com seus pacientes. Esse livro deve conter informações como o preço de cada aula e de cada tratamento oferecido, políticas de cancelamento e reservas, horário de funcionamento e quaisquer outras informações importantes que possam ser do interesse dos seus clientes.

Não se preocupe em comprar todos os móveis da sua clínica

Para diminuir os custos iniciais que você teria ao criar uma clínica terapêutica, é possível alugar os móveis e os equipamentos da sua clínica ou fazer com um plano de financiamento que possa ser diluído durante o primeiro ano de funcionamento.

Além disso, não deixe de contratar um seguro, nem que seja um plano básico que cubra os prejuízos que possam ser causados por incêndios, furtos ou roubos, que podem causar enormes prejuízos financeiros nos primeiros anos do seu empreendimento.

Essas dicas vão te ajudar a criar uma clínica terapêutica bem-sucedida. Quer ficar por dentro das novidades? Assine a nossa newsletter e não perca mais nenhum post!

Compartilhar esse post

Aprenda como aumentar a produtividade na empresa!

Aprenda como aumentar a produtividade na empresa!

Ser mais produtivo significa fazer o trabalho com maior qualidade e em menos tempo. Além disso, usar menos recursos para fazer o mesmo serviço também é uma forma de aumentar a produtividade na empresa.

Assim, ao aumentar a produtividade também é possível reduzir os recursos gastos pela empresa, gerando maior lucro ao final de um determinado período. Mas, a questão é: como aumentar a produtividade na empresa? O que você pode fazer para resolver esse problema?

Para ajudá-lo nesse importante dilema, listamos abaixo algumas boas dicas que você pode seguir para transformar esse objetivo em realidade dentro da sua organização!

Como aumentar a produtividade na empresa?

Invista em planejamento

Para qualquer objetivo que você queira alcançar dentro do seu negócio é necessário estabelecer um planejamento. Você precisará determinar quais são as suas metas de curto, médio e de longo prazo, que estratégias usará ao longo tempo, entre outros fatores.

Isso significa que será necessário estabelecer um caminho a ser seguido por todos os colaboradores dentro do ambiente de trabalho.

Ao fazer esse planejamento, o primeiro passo é saber exatamente em que situação a sua empresa encontra-se neste momento na questão de produtividade. Afinal de contas, para saber para onde vamos, é necessário estabelecer em que situação estamos. A partir disso, é possível decidir o que será preciso.

Faça com que todos participem

Lembre-se que a sua empresa é feita de pessoas e se elas não estiverem com o mesmo pensamento que o seu, será bastante difícil aumentar a produtividade na empresa.

É preciso que todos os colaboradores tenham a mesma visão e entendam como podem encontrar soluções para serem produtivos e como isso pode melhorar o trabalho dentro da empresa.

Por conta disso é importante fazer reuniões e dar oportunidades para que todos possam dar sugestões e ideias de como cada setor pode ser mais produtivo. Essa reunião também é importante para que as falhas em determinados assuntos da empresa possam ser identificadas e reduzidas.

Promova treinamentos

Quer aumentar a produtividade na empresa? Então dê a ela o conhecimento necessário para isso. Os colaboradores precisarão aprender novas habilidades para que possam colocá-las em prática dentro da empresa, beneficiando o seu negócio.

Dessa forma, os treinamentos oferecidos não podem ser vistos como um gasto, mas sim, como um investimento que dará retorno no médio e longo prazo.

Motive a equipe

A motivação dentro da empresa é de extrema importância e é um fator fundamental para que você tenha uma equipe mais produtiva. Lembre-se que, provavelmente, você tem muitos concorrentes no mercado e que oferecem o mesmo produto.

O que pode diferenciá-lo? As pessoas que fazem parte da sua organização.

Assim, encontrar profissionais qualificados é de fundamental importância, e é ainda mais importante mantê-los na sua empresa. É aqui que entra a importância da motivação.

Além de manter os bons profissionais, a motivação também faz com que eles sempre busquem melhorar e atingir metas cada vez maiores. Lembrando que o fator motivador não precisa ser necessariamente financeiro. O reconhecimento por um bom serviço é essencial em muitos momentos.

Utilize ferramentas

Que tal facilitar a vida dos seus funcionários e tornar todos os processos mais rápidos utilizando ferramentas como softwares, aplicativos e demais dispositivos digitais? Algumas delas podem ser essenciais para tornar a sua empresa mais produtiva, especialmente aquelas que conseguem automatizar os processos.

Por exemplo, é possível automatizar a entrega de e-mails para os clientes, melhorar a gestão financeira, monitorar o tempo de resposta de alguns clientes e, a partir disso, passar feedbacks para os setores de atendimento.

Melhore a qualidade de vida dentro da empresa

Se pararmos para pensar, passamos a maior parte do nosso dia dentro da empresa e oferecer uma boa qualidade de vida dentro do ambiente de trabalho é essencial para aumentar a produtividade.

Uma boa forma de fazer isso é investir na ergonomia dos móveis dentro da empresa. Por exemplo, uma cadeira que pode se adaptar à altura da mesa e também à curvatura natural da nossa coluna consegue evitar profissionais que faltam ao trabalho por conta da lombalgia ocupacional. Segundo pesquisas, esse problema pode atingir cerca de 84% das pessoas em algum momento da vida.

Ter profissionais dando atestados médicos certamente não é o que você deseja para a sua empresa e isso promove uma queda na produtividade, afetando todos os setores. A dor também pode causar o estresse, prejudicando outros sistemas do corpo.

Gostou das nossas dicas sobre como aumentar a produtividade na empresa? Se quiser outras como essas, assine a nossa newsletter e receba as atualizações em primeira mão!

Compartilhar esse post

Ergonomia no escritório: 5 dicas para o bem do colaborador

Ergonomia no escritório: 5 dicas para o bem do colaborador

A ergonomia surgiu diante da necessidade das pessoas que passaram a ficar com a saúde comprometida por causa das condições do ambiente de trabalho. Essa ciência tem como objetivo aumentar a eficiência e a produtividade na empresa e também oferecer maior conforto ao trabalhador e prevenção de doenças ocupacionais.  Por isso, a presença da ergonomia no escritório é fundamental.

Esse é um conceito tão importante que temos em nossa legislação a Norma Reguladora 17, popularmente chamada de NR-17, que estabelece alguns parâmetros que precisam ser seguidos dentro do local de trabalho. Tem como foco proporcionar conforto, segurança e melhor desempenho na função.

Investir em ergonomia no escritório é essencial não apenas para seguir as normas, mas também para evitar trabalhadores doentes, que faltam ao trabalho por problemas de saúde e aumentam o absenteísmo. Além disso, ao verem que a empresa se importa com o bem-estar deles, os funcionários passam a trabalhar mais motivados.

Como investir em ergonomia no escritório?

Devido à grande importância da ergonomia, vamos citar abaixo dicas valiosas para melhorar o trabalho da sua equipe e, assim, melhorar os números da empresa!

1. Defina a altura correta da mesa e cadeira

Um dos maiores problemas causado pela má postura é a dor nas costas. Assim, se a altura da mesa não estiver compatível com a do funcionário, a lombalgia, a cervicalgia e outras condições podem aparecer. Uma forma muito simples de resolver o problema é optando por cadeiras que sejam reguláveis.

Além disso, é importante que os pés possam ficar perfeitamente apoiados e que a tela do computador fique na altura dos olhos. O teclado e o mouse devem estar alinhados com o cotovelo que, em posição normal, deve fazer um ângulo de 90° entre o braço e o antebraço. Os joelhos também devem estar nessa angulação ou o mais próximo possível dela.

2. Opte por uma cadeira adaptativa

Além de adquirir uma cadeira que consiga ser adaptável na altura, ela também deve suportar uma certa tensão quando o funcionário for se espreguiçar. Ele deve conseguir se reclinar na cadeira de forma confortável e segura, sem que tenha o risco de quedas.

Esse movimento ajuda a melhorar a circulação sanguínea, essencial para quem passa a maior parte do tempo sentado. É importante também que a cadeira tenha apoio para os braços, oferecendo assim maior conforto para o colaborador.

3. Invista em uma mesa regulável

Além da cadeira, hoje é possível encontrar mesas que possam ser reguladas, ficando mais altas ou mais baixas de acordo com a altura de quem a utiliza. Várias pesquisas apontam que trabalhar sentado pode causar diversos riscos à saúde, até mesmo reduzir o tempo de vida.

Acredite: o risco de morte aumenta em até 50 vezes em pessoas que passam muito tempo sentados nas poltronas.

Portanto, passar algum tempo trabalhando em pé é uma ótima forma de evitar diversas doenças que possam surgir. Assim, uma mesa que possa adaptar-se é essencial para ergonomia no escritório.

4. Use um suporte para notebook

Para evitar problemas com dores na cervical, o ideal é que a tela do computador esteja na altura dos olhos. Caso os seus funcionários trabalhem com notebooks, é possível providenciar um suporte para esse tipo de aparelho. Ele costuma proporcionar uma altura adaptável e personalizada, dessa forma, evita-se problemas futuros de saúde e perdas para a empresa.

Caso eles trabalhem muitas horas em frente ao computador, quanto maior a tela, melhor para eles. Além disso, hoje em dia existem lentes próprias para serem utilizadas em frente a telas. Nesse caso, você pode fechar uma parceria com alguma ótica e, assim, oferecer um desconto aos seus funcionários.

5. Promova debates sobre o assunto

Quer evitar doenças ocupacionais e promover ergonomia no escritório? Fale sobre o assunto com os funcionários, dê dicas de como eles podem evitá-las e a importância de usar o apoio para os pés, o suporte para o notebook, entre outros recursos.

Um hábito importante e que deve ser repassado é levantar-se de tempos em tempos. Passar horas seguidas apenas sentado dificulta a circulação sanguínea, prejudicando todo o corpo. Portanto, dar uma pequena caminhada dentro do escritório, até mesmo para ir ao banheiro ou a mesa do colega ajuda a manter a saúde em dia.

Existem diversas formas de promover a ergonomia no escritório e você pode fazer isso agora mesmo. Pense nos problemas que esse investimento evita e no aumento da produtividade da equipe que a ergonomia oferece.

Quais são os outros recursos que a sua empresa usa para melhorar a ergonomia no escritório? Conte pra gente nos comentários!

Compartilhar esse post

Empreendedor iniciante? Confira 4 erros que não pode cometer

Empreendedor inciante? Confira 4 erros que não pode cometer

O sucesso de uma empresa se deve a um bom plano de negócios e a disciplina e determinação para seguir o plano. Ser um empreendedor iniciante nem sempre é fácil e, muitas vezes, exige muito esforço e dedicação.

Em seu livro The Lean Startup (A Startup Enxuta), Eric Ries esclarece melhor alguns desses pontos – segundo o autor, o sucesso de um empreendedor iniciante não é uma consequência de bons genes ou de estar no lugar certo na hora certa.

O sucesso pode ser alcançado seguindo metas atingíveis e aprendendo com seus erros e acertos,  o que significa que é possível se educar para obter êxito nos negócios. Tomar medidas para evitar erros frequentemente cometidos por novos empresários é uma parte deste processo. Aqui estão quatro erros que você deve evitar ao iniciar um novo negócio:

Erro 1 – Não estabelecer metas atingíveis

Ao iniciar a sua empresa, o empreendedor deve elaborar um plano de negócios, ferramenta estratégica fundamental para o sucesso de qualquer empreendimento. Um empreendedor iniciante pode se sentir estimulado a seguir uma grande ideia e trabalhar sem seguir um plano sólido. Mas, para obter sucesso, é preciso definir metas realistas e atingíveis.

Além disso, é preciso estabelecer metas a curto e longo prazo e verificar se elas são específicas e razoáveis. Não diga apenas: “Quero ganhar 500 mil reais esse ano”. Defina uma meta razoável e, em seguida, determine as etapas específicas que serão necessárias para alcançá-la.

Erro 2 – Tentar fazer tudo sozinho

Um empreendedor iniciante não percebe que abrir uma empresa não é um jogo que se ganha sozinho. Para ser bem-sucedido é preciso aprender a liderar uma equipe de trabalho e a capacitar pessoas para auxiliá-lo a alcançar seus objetivos de negócios.

Em vez de tentar fazer tudo sozinho, invista em uma equipe de trabalho competente, que possa crescer à medida que a sua empresa também evoluir.

Suas primeiras contratações moldarão a cultura da sua empresa e esses funcionários serão importantes para determinar o sucesso do negócio. Um empreendedor iniciante pode estar acostumado a desenvolver projetos por conta própria e tende a centralizar todas as decisões. No entanto, essa concentração frustra o trabalho dos funcionários da empresa.

Para obter sucesso, é preciso encontrar um equilíbrio entre prestar atenção aos detalhes e dar aos seus funcionários autonomia suficiente para que eles possam se sentir importantes e responsáveis pelo sucesso e crescimento da empresa.

Erro 3 – Um empreendedor iniciante quer ser perfeito o tempo todo

Muitas Startups acabam se tornando mais competitivas do que empresas tradicionais por serem capazes de criar, errar, recriar e repetir esse processo muito rapidamente. Um empreendedor inciante deve aprender a se sentir confortável de lançar no mercado um produto que ainda pode ser melhorado.

Lançar um produto para testar uma parcela do seu mercado consumidor é uma das melhores maneiras de acelerar o seu aprendizado como empreendedor. Essa é a filosofia central do modelo “Lean Startup”, implementado por empresas em todo o mundo.

Essas empresas lançam no mercado produtos viáveis, mas que ainda estão em fase de teste. Essa versão do produto permite a empresa coletar um grande número de informações sobre os seus clientes e sobre o seu produtos, com um mínimo esforço.

Ao contrário das grandes empresas, os pequenos empreendedores podem falhar com frequência e testar suas ideias para aprender mais rapidamente sobre seus clientes.

Erro 4 – Não gastar dinheiro suficiente ou gastar muito dinheiro

O dinheiro provavelmente será uma das suas maiores preocupações do empreendedor iniciante. O fluxo de caixa da sua empresa no período de pré-lançamento provavelmente estará muito próximo de zero, então economizar dinheiro poderá ser a maior prioridade da sua empresa.

Empreendedores iniciantes tendem a pensar de duas maneiras diferentes: o primeiro grupo segue a máxima: “é preciso gastar dinheiro para ganhar dinheiro”. Já o segundo grupo é adepto da mentalidade “é preciso gastar o mínimo possível até ter um fluxo de caixa decente”.

Ambas atitudes podem ser extremamente prejudiciais quando levadas ao extremo. É preciso gastar seu dinheiro com sabedoria e não economizar ao investir em produtos ou matérias-primas de qualidade. Investir em produtos de qualidade trará benefícios para a sua empresa a médio e longo prazo.

Você é um empreendedor iniciante? Que erros você já cometeu na administração da sua empresa? Compartilhe com a gente nos comentários!

Compartilhar esse post